Este domínio está à venda. This domain is for sale.

Faça uma oferta em baixo. Make an offer below.

Feedback

Inclua um contacto de e-mail se pretender ser contactado. Please include your e-mail contact information if you'd like to receive a reply.

Enviar
Município de Famalicão: Notícias e Informações Úteis http://www.famalicao.com Últimas 10 notícias 15 asdad asdasd dasdad http://www.famalicao.com/_camara_ajuda_92_familias_a_pagar_as_rendas </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104806&h=a2376" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Através do programa “Casa Feliz – Apoio à Renda”, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai ajudar 92 famílias do concelho, com carências económicas, a cumprir os seus compromissos financeiros com as rendas das suas habitações. A medida implica um investimento municipal anual de 99 mil euros e foi aprovada por unanimidade, durante a última reunião do executivo municipal, que decorreu na terça-feira.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, o grande objetivo deste programa é “criar condições para que as famílias que, por qualquer motivo estão numa situação de carência económica, possam suportar as rendas e evitar despejos por falta de pagamento”. “Trata-se de um apoio temporário de modo a proporcionar a possibilidade de reequilíbrio do orçamento familiar”, acrescentou.

Este ano, foram apresentadas cerca de 200 candidaturas, tendo sido contemplados com o apoio perto de metade – 92 beneficiários. Os apoios são divididos em três escalões A, B e C, correspondendo a 100 euros, 75 euros e 50 euros mensais. Com o escalão A foram beneficiadas 62 famílias, com o Escalão B 22 e com o Escalão C 8 famílias.
Refira-se que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão criou em 2005, o programa Casa Feliz com apoio às obras, onde as famílias que mais precisam têm direito a uma ajuda financeira que pode chegar aos 5 mil euros, para reabilitar as suas casas, proporcionando as condições mínimas de bem-estar. Neste âmbito, já foram beneficiadas várias centenas de famílias.
Em 2012, o programa Casa Feliz foi alargado com o apoio à renda. Aqui o objetivo é, precisamente, apoiar as famílias famalicenses que se encontrem a viver em habitações arrendadas e que, de uma forma temporária e inesperada, se vejam sem condições financeiras para cumprirem os contratos celebrados com os seus senhorios.
]]> http://www.famalicao.com/_camara_democratiza_o_acesso_a_todas_as_modalidades_desportivas </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104863&h=e392e" width="303px" height="202px" border="0"/></p> A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão deu, esta sexta-feira, um gigantesco passo na democratização do desporto no concelho, ao celebrar protocolos com 25 associações desportivas do país para o pagamento das inscrições e seguros de jovens atletas, em escalões de formação. “Com esta medida estamos a dar um sinal claro às associações, às famílias e aos atletas famalicenses de que a autarquia apoia o desporto, em toda a sua diversidade”, explicou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha. “Acima de tudo, queremos criar condições para que todos os jovens famalicenses tenham acesso ao desporto, qualquer que seja a modalidade escolhida”, acrescentou.

Refira-se que desde 2003, que a autarquia famalicense apoia a formação desportiva de cerca de 2500 jovens, por ano, através do pagamento relativo aos seguros e às inscrições nos escalões de formação na Associação de Futebol de Braga, num investimento anual superior a 90 mil euros. A partir de agora, a medida é alargada a todos os desportos com formação, abrangendo um total de mais meia centena de modalidades.

“Trata-se de uma questão de justiça social e desportiva”, realçou ainda Paulo Cunha, afirmando que a autarquia apoiará sempre a escolha dos jovens. “Hoje, foram 25 protocolos mas se amanhã surgir uma nova modalidade estamos cá para a apoiar”, salientou sem, no entanto, querer assumir pioneirismos com esta medida. “Não sei se somos ou não a única autarquia do país a conceder este apoio com esta abrangência, mas o importante não é isso, o importante é incentivarmos cada vez mais jovens a praticarem desporto e a fazerem o que gostam”.

No caso do Xadrez, Vila Nova de Famalicão é mesmo a única autarquia do país a conceder este apoio. De acordo com o presidente da Federação Portuguesa de Xadrez, Dominic Cross, “esta é uma forma muito interessante e única de apoiar e incentivar o xadrez, num concelho que tem dado ao país muitos campeões”.

Por sua vez, o presidente da Associação de Natação do Norte de Portugal, Aníbal Pires, considerou o apoio da autarquia famalicense “muito importante”. “Nesta altura, se não houver o apoio das autarquias, as dificuldades são maiores”, referiu.

No total, serão beneficiados cerca de 5 mil atletas, do atletismo ao ciclismo, do rugby ao hóquei, do andebol ao xadrez, das artes marciais ao ténis. A medida envolve um investimento estimado de 150 mil euros.

Paulo Cunha lembrou ainda que para além deste apoio, a autarquia financia todos os anos os exames médicos obrigatórios a todos os jovens atletas.
]]> http://www.famalicao.com/_paulo_cunha_foi_a_riba_dave_homenagear_o_clube_de_hoquei_e_a_comunidade </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104797&h=a7a77" width="297px" height="202px" border="0"/></p> Orgulho, honra e alegria. Foram estes os sentimentos que estiveram à flor da pele ontem, 23 de junho, em Riba de Ave na homenagem que o município fez ao Riba d’Ave Hóquei Clube (RAHC) pela subida ao escalão nacional. Atletas, equipa técnica e direção não esconderam a satisfação pelo reconhecimento público que o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, fez questão de fazer aos obreiros da façanha.

Porque foi uma verdadeira proeza o feito conseguido pelos homens comandados pelo técnico Diogo Pereira. Com uma equipa jovem e um orçamento limitado o RAHC agigantou-se, superou as expetativas e contrariou muitos dos prognósticos iniciais.

A sessão solene decorreu no Salão Nobre da Junta de Freguesia que encheu para acolher uma sessão solene municipal descentralizada, próxima da comunidade “que apoiou e alavancou o sucesso da equipa”, explicou o presidente do município. E acrescentou: “viemos para a capital do hóquei patins de Famalicão”. A presidente da Junta de Freguesia, Susana Pereira, e o presidente da direção da coletividade, Rui Santos, mostraram-se “honrados, compensados e reconhecidos” com a iniciativa do presidente da autarquia que, disseram, “dá alento e força para o clube continuar a acrescentar bonitas páginas à sua já longa história”.

O segredo do sucesso foi a qualidade dos atletas e da equipa técnica, mas também a estabilidade e boa organização diretiva. “É um clube que está muito bem estruturado, que sabe o que faz, galvaniza e mobiliza”, disse o presidente da Câmara, lembrando o apoio e envolvimento da comunidade e da Junta de Freguesia como fatores determinantes para o sucesso.

Entretanto é já de futuro que se fala no RAHC. “A próxima época está já a ser preparada com afinco por toda estrutura com o intuito de, não só manter a equipa sénior no principal escalão do hóquei nacional, como de continuar o bom trabalho que tem sido feito na formação”, assinala Rui Santos.

Saliente-se que que nas últimas duas épocas o Riba d’Ave Hóquei Clube e o Hóquei Clube de Braga, são as únicas equipas minhotas a terem em competição todos os escalões de formação de hóquei em patins.

]]> http://www.famalicao.com/_24_horas_btt_de_famalicao_vao_contar_com_a_pedalada_de_900_atletas </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104729&h=15a5a" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Bicicletas, amigos, Dj’s e campismo. As 24 Horas BTT de Vila Nova de Famalicão regressam nos dias 9 e 10 de julho e os ingredientes parecem estar todos reunidos para um fim-de-semana de muita animação e adrenalina.

Quem já participou confirma que não há prova como esta. Se para uns é uma farra de 24 horas consecutivas, para outros é um intenso desafio à resistência física. O certo é que para todos o resultado final é de uma imensa satisfação. Assim tem sido em anos anteriores e assim será também desta vez.

Organizada pela Associação Amigos do Pedal com o apoio da autarquia famalicense, a prova entra na sua sétima edição com lotação esgotada.

Ao todo serão 900 os atletas que vão participar nas 24 Horas BTT de Famalicão, que este ano ficarão marcadas pelo regresso à Urbanização Talvai, uma zona nobre do Município de Famalicão, situada às portas da cidade.

As 24 Horas BTT mudam de figurino, mas de acordo com a organização, “mantêm os atrativos que fizeram desta prova uma das mais participadas do país e da Europa no género”.

O percurso terá uma distância de sensivelmente 8 quilómetros em circuito fechado e irá abranger a magnífica e luxuriante mancha rural e florestal do concelho famalicense.

Mais informações no site oficial da prova.
]]> http://www.famalicao.com/_famalicao_avanca_para_a_criacao_de_centro_de_competencias_para_o_agroalimentar </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104775&h=1a0e8" width="304px" height="202px" border="0"/></p> A criação de um Centro de Competências do Agroalimentar para o setor das carnes está mais próxima de ser uma realidade em Vila Nova de Famalicão. Assumindo a liderança do processo e da iniciativa, a Câmara Municipal vai assinar um protocolo de colaboração para a implementação desta estrutura estratégica para o concelho com 16 instituições da região e do país.

O documento será celebrado entre o município e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, a Agência Nacional de Inovação, a Confederação dos Agricultores de Portugal, a Associação Portuguesa dos Industriais de Carnes, a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, a PortugalFoods, o Centro de Nanotecnologia, Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes, o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, a Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, a Universidade Lusíada Norte, a Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário, o CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal e a Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto.

É um grupo de peso para congregar esforços e canalizar energias para a implementação deste Centro de Competências, o qual terá como missão potenciar o aumento da competitividade e inovação das empresas através do desenvolvimento científico e tecnológico e ser agente proporcionador do aumento das exportações e da criação de valor no setor das carnes de forma integrada e sustentável.

A proposta para a formalização do protocolo e a respetiva minuta foi aprovada na reunião de ontem, 21 de junho, do Executivo Municipal, tendo merecido a unanimidade da vereação autárquica.

O setor agroalimentar é identificado como prioritário na agenda do plano estratégico concelhio perante o carácter distintivo do conhecimento, do saber-fazer resultante de uma longa tradição histórica e empreendedora no concelho e da forte presença de inúmeras empresas do setor no mercado nacional e internacional.

Vila Nova de Famalicão quer assim reforçar o seu posicionamento como epicentro regional de base altamente tecnológica e inovadora na área do têxtil e do vestuário, e colocar-se no mesmo patamar ao nível do setor agroalimentar. Para isso, ao CITEVE e ao CENTI a Câmara Municipal vai juntar em Famalicão um Centro de Competências Agroalimentar.

Este passo está devidamente alicerçado na existência no território de um conjunto de empresas altamente competitivas e tecnologicamente avançadas que fazem já de Famalicão um dos mais relevantes municípios neste setor e com as quais o município está devidamente articulado.
]]> http://www.famalicao.com/_iv_conferencia_internacional_de_engenharia_de_biodental_decorre_na_casa_das_artes </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104782&h=0bc4d" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Está a decorrer até amanhã, dia 23, na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão a IV Conferência Internacional de Engenharia de Biodental, promovida pela Universidade do Porto, através das Faculdades de Engenharia e de Medicina Dentária. A Conferência reúne engenheiros e médicos dentistas de todo o mundo representando vários campos científicos relacionados com a Medicina Dentária, Engenharia, Biomecânica, Bioengenharia, Biomateriais, entre outros. O presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, e o professor José Reis Campos, que faz parte do Comité de Organização da conferência, abriram esta quarta-feira os trabalhos.

O famalicense José Reis Campos que é atualmente professor associado na Faculdade de Medicina Dentária, da Universidade do Porto, agradeceu a cooperação da autarquia e da Casa das Artes na organização deste evento internacional deixando muito elogios à atuação de Paulo Cunha. Por sua vez, o autarca retribuiu os elogios e mostrou-se muito satisfeito, “por terem escolhido Vila Nova de Famalicão como palco desta iniciativa”. “É uma enorme honra e privilégio receber este evento internacional, dando-nos a possibilidade de dar a conhecer o nosso concelho, a nossa gastronomia e a nossa cultura”.

A conferência arrancou esta terça-feira e tem como objetivos solidificar conhecimentos no campo da engenharia aplicada à odontologia. Durante os debates, os participantes terão a oportunidade de apresentar e discutir temas relevantes e serão expostos a novas ideias e possibilidades para novos desenvolvimentos relativos aos campos de engenharia e medicina dentária.

Refira-se que a odontologia é um ramo da medicina com suas peculiaridades e muito diversas áreas de atuação. A utilização de novas técnicas e tecnologias é atualmente objeto de grande interesse, e esta série de conferências tem sido um espaço privilegiado de discussão entre todas as partes interessadas.
]]> http://www.famalicao.com/_exportar_para_crescer_e_o_conselho_de_paulo_cunha_para_as_pme </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104718&h=91f12" width="303px" height="202px" border="0"/></p> É uma constante nos discursos dos especialistas e ontem ficou bem vincada em Vila Nova de Famalicão: é fundamental uma forte componente exportadora para dar mais dimensão à economia de um território. Para muitos assume mesmo contornos de inevitabilidade. Para o presidente da Câmara Municipal é antes uma questão de “ambição” que “tem de fazer parte do ADN empresarial”.

Paulo Cunha falava numa conferência dedicada às oportunidades de negócio em França e a estratégia da autarquia neste capítulo é clara: “É verdade que nos preocupamos com as empresas que já exportam, mas não é menos verdade que nos preocupamos ainda mais com as empresas que não exportam. É óbvio que queremos que as grandes e as médias empresas exportem cada vez mais, mas sentimos que somos mais úteis, e porventura imprescindíveis, para os projetos empresariais que estão a dar os primeiros passos. É aqui que concentraremos muita da nossa energia.”

A sessão que marcou o regresso de ‘Famalicão Made INternational’, iniciativa da Câmara Municipal que visa capacitar as empresas famalicenses para a exportação tendo em vista o alargamento da base exportadora do concelho, teve na apresentação dos quatro ‘Embaixadores Famalicenses em França’ um dos momentos altos da sessão.

Rui Carvalho (Porminho), Antoine Michel (Evoludis), Thierry Ferreira (CMI) e Mário Almeida (NH Clima) são empresários que conhecem bem o mercado francês e que ontem se disponibilizaram para aconselhar as empresas famalicenses que desejem explorar comercialmente as suas potencialidades, numa ação que conta com a cooperação da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, representada nesta conferência por Luís Reis.

“Estes quatro empresários assumiram o compromisso de ajudar a economia famalicense. É uma forma excelente de cidadania ativa e de responsabilidade social das empresas”, ilustra Paulo Cunha.

Quatro conferências, dezasseis sessões práticas

Aliás, o painel de convidados foi unânime nos elogios à Câmara Municipal por promover uma iniciativa que procura estreitar a cooperação económica entre os dois países e alavancar o tecido empresarial do concelho famalicense. Laurent Marionnet, Diretor-geral da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Francesa, salientou mesmo que se trata de um “bom exemplo do poder público de Vila Nova de Famalicão ao serviço do crescimento da sua economia”. Enquanto que Luís Reis, da AICEP, lembrou a pertinência desta iniciativa num “concelho que já é exemplar nas exportações portuguesas”.

Famalicão é o terceiro município mais exportador do país e a principal economia industrial do Norte. “Mas isso não nos afaga o ânimo”, afirmou o edil, para quem esses indicadores aumentam a responsabilidade da autarquia no sentido de potenciar a vocação exportadora que caracteriza o município.

Para além desta conferência, ‘Famalicão Made INternational’ reserva mais três sobre as oportunidades de negócio noutros tantos mercados externos – Japão (16 de setembro), Estados Unidos (17 de outubro) e Alemanha (21 de novembro). Cada uma será complementada com quatro ’oficinas de exportação’, sectoriais e de natureza prática, no Gabinete de Apoio ao Empreendedor. No caso de França as oficinas decorrem a 30 de junho e a 7, 14 e 21 de julho. INSCRIÇÕES
]]> http://www.famalicao.com/_homenagem_aos_grandes_obreiros_de_famalicao_marca_dia_da_cidade </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104755&h=ea5fd" width="304px" height="202px" border="0"/></p> A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai homenagear no próximo dia 9 de julho – data em que se celebra o 31.º aniversário da cidade – alguns dos grandes obreiros do concelho, cinco homens que através do seu trabalho e da sua força empreendedora contribuíram para o desenvolvimento e crescimento do território. São eles: Narciso Ferreira, fundador da empresa Sampaio, Ferreira & C.a, Lda e da Central Termoelétrica de Caniços, entre outras; Manuel Gonçalves, criador da Têxtil Manuel Gonçalves; José Dias de Oliveira, fundador da Riopele, e os irmãos José Gomes da Costa Carvalho e Lino Gomes da Costa Carvalho iniciadores da relojoaria “Boa Reguladora”. “Uma homenagem mais que merecida que honra e perpétua o nome deste punhado de homens empreendedores, verdadeiros símbolos da força e do dinamismo do nosso concelho, daquilo que nos identifica e que está na génese do nosso ADN”, refere a propósito o presidente da Câmara Municipal Paulo Cunha.

Nascidos entre o final do século XIX e inícios do século XX, estes homens projetaram Vila Nova de Famalicão no país como um dos núcleos principais da Revolução Industrial, criaram emprego e promoveram o progresso no concelho. Foi, por exemplo, graças a José da Costa Carvalho que Vila Nova de Famalicão se tornou em 1909 na primeira localidade da região do Minho a usufruir de energia elétrica. A homenagem póstuma a estes cinco famalicenses realiza-se durante a sessão solene comemorativa do aniversário da elevação de Famalicão a cidade, que se decorre no dia 9 de julho, na Casa das Artes, a partir das 17h00.

Ao todo, a Câmara Municipal vai entregar 40 galardões municipais a 30 cidadãos e 10 instituições do concelho que ao longo dos anos contribuíram de forma notável para a projeção e afirmação de Vila Nova de Famalicão no país, nas mais diversas áreas.

E se por um lado, a autarquia consagra os históricos obreiros do concelho, por outro homenageia os novos empreendedores. Com a Medalha de Mérito Económico serão distinguidos Filipe Vila Nova, fundador e administrador da Salsa; Pedro Olavo Santos Carreira, gestor da Continental Mabor e ainda Renato Cunha, chefe de cozinha e responsável pelo projeto do Restaurante Ferrugem. “São três exemplos de empreendedorismo nos dias de hoje, que queremos destacar publicamente”, afirma Paulo Cunha, acrescentando que “ao juntarmos nesta cerimónia os nomes por exemplo de Narciso Ferreira e Filipe Vila Nova estamos a demonstrar que há uma continuidade, uma sucessão de empreendedores no nosso concelho, que queremos incentivar e apoiar”.

Com a Medalha de Honra será distinguido o arquiteto Noé Silva Dinis, que projetou o Parque da Devesa, o grande pulmão verde da região, mas que também foi o autor da Urbanização das Lameiras, nos anos 80. António Barbosa, até há pouco tempo vereador da Câmara Municipal eleito Partido Socialista, será agraciado com a medalha de Mérito Municipal Autárquico pelo seu percurso enquanto autarca no concelho. De salientar ainda a atribuição das medalhas de Mérito Municipal Cultural à bailarina internacional Mariana Tengner Barros e à atriz famalicense Kika Magalhães que conquistou recentemente a crítica de cinema dos Estados Unidos com o papel de protagonista em “The Eyes Of My Mother”, sendo considerada por vários meios uma revelação do festival de cinema de Sundance. Maria Teresa Vilhena Mesquita, diretora do Jornal de Famalicão, também será distinguida por Paulo Cunha, pela sua dedicação de muitos anos à causa da Comunicação Social local.

A sessão evocativa do Dia da Cidade, momento de homenagem às personalidades e instituições famalicenses, é um dos momentos altos da programação comemorativa da passagem dos 31 anos sobre a atribuição do título de cidade a Famalicão, decidido em 1985 pela Assembleia da República.  O aniversário da cidade conta com um programa variado que arranca no sábado dia 2 e termina na segunda-feira, dia 11.
]]> http://www.famalicao.com/_comida_saudavel_e_refresco_na_casa_da_juventude </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104712&h=5e2be" width="303px" height="202px" border="0"/></p> A Casa da Juventude de Vila Nova de Famalicão inaugurou, este domingo, um novo e “refrescante” espaço, dedicado à alimentação 100 por cento saudável. O bar intitulado precisamente “Refresco” é explorado por dois jovens empreendedores famalicenses: o nadador Luís Vaz (uma das grandes promessas da natação nacional) e Diogo Rodrigues um dos impulsionadores do movimento “Free Hugs”.
A inauguração do novo espaço contou com a presença do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que salientou a importância deste projeto “para incutir hábitos de vida e de alimentação saudáveis nos nossos jovens”.
O “Refresco” está aberto ao público em geral de segunda a sábado das 7h30 às 19h00 e aos domingos das 9h00 às 16h00.
De acordo com os responsáveis “é um espaço que foge do (pre)conceito que a comida saudável é vegetariana e só engloba saladas e massas. Teremos vários produtos à disposição, como comidas com base em Aveia, como panqueca, batidos, bolachas e papas, para além disso podem também encontrar tapioca e açaí. Servem-se diárias compostas por sopa+prato+bebida e café por 4,95 euros”.
]]> http://www.famalicao.com/_desempregados_ajudam_a_manter_famalicao_livre_de_incendios </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104643&h=40702" width="304px" height="202px" border="0"/></p> A partir desta segunda-feira, 20 de junho, e até dia 30 de setembro, 10 desempregados vão trabalhar na vigia e prevenção de incêndios florestais no concelho de Vila Nova de Famalicão. A medida foi apresentada na passada quinta-feira à tarde, na conferência de imprensa de apresentação do Programa Municipal de Prevenção de Incêndios Florestais.

Sem emprego há quase três anos e natural da freguesia de Calendário, Guilherme Pereira vai participar pelo terceiro ano consecutivo no programa da autarquia. “Sou membro do quadro de honra dos Bombeiros Voluntários de Famalicão e candidato-me sempre a este trabalho porque, como se costuma dizer, o sangue ainda me corre nas veias”, explicou.

Guilherme espera que este ano seja igual ou melhor que 2015 e deixa um conselho para quem agora se estreia nestas andanças. “É um trabalho que exige cabeça fria e muita calma para se conseguir lidar da melhor forma com as situações que vão surgindo”.

De resto, refira-se que face a anos anteriores, e por força de novas orientações e regras do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), o número de desempregados contratados pela autarquia é menor, o que levou a Câmara Municipal a elaborar um protocolo de cooperação com os três corpos de Bombeiros Voluntários do concelho de forma a assegurar o funcionamento da equipa de vigilância durante os fins-de-semana.

O vice-presidente e também responsável pelo pelouro da Proteção Civil da autarquia, Ricardo Mendes, não tem dúvidas de que com este dispositivo o Município de Famalicão está preparado para enfrentar o período crítico de risco de incêndio. O responsável autárquico destacou ainda o cuidado, cada vez maior, dos proprietários na limpeza dos terrenos e lembrou que nenhum famalicense pode ficar de fora deste processo. “Todo o cuidado é pouco e Famalicão sem fogos depende também da adoção de uma postura vigilante por parte de todos os famalicenses”.

Refira-se que os vigilantes, contratados através da "Medida Contrato de Emprego Inserção" do IEFP, irão receber, por mês, uma bolsa no valor de 83.84 euros, um subsídio de alimentação que ronda os 90 euros e um subsídio de transporte, que varia de acordo com a morada de residência de cada um, mas cuja média ronda os 50 euros. Os valores são suportados pela Câmara Municipal e acrescem ao subsídio de desemprego de cada um.

O esquema de vigilância engloba 3 equipas de vigilância móvel de 2 elementos cada. Os restantes elementos afetos à vigilância fixa ficam nos postos de vigia de Santa Catarina na união das freguesias de Vila Nova de Famalicão e Calendário; Monte do Xisto na união das freguesias de Lemenhe, Mouquim e Jesufrei e ainda no posto de vigia de Santa Cristina, na freguesia de Requião.

Para além da preciosa ajuda destes 10 desempregados e das Corporações de Bombeiros do concelho, o Programa Municipal de Prevenção de Incêndios Florestais conta também com o trabalho e empenho da Guarda Nacional Republicana, da Polícia Municipal, que colabora nas ações de fiscalização a queimas e vigilância, e ainda dos Sapadores Florestais que para além da missão de vigilância colaboram nas ações de combate e rescaldo, quando acionados mecanismos legais para o efeito.
]]>