Este domínio está à venda. This domain is for sale.

Faça uma oferta em baixo. Make an offer below.

Feedback

Inclua um contacto de e-mail se pretender ser contactado. Please include your e-mail contact information if you'd like to receive a reply.

Enviar
Município de Famalicão: Notícias e Informações Úteis http://www.famalicao.com Últimas 10 notícias 15 asdad asdasd dasdad http://www.famalicao.com/_parque_dos_sonhos_traz_surpresa_e_fantasia_ao_dia_dos_mais_pequenos </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104360&h=3ddc3" width="304px" height="202px" border="0"/></p> No próximo fim-de-semana, o Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão, vai transformar-se num autêntico “Parque dos Sonhos” para receber com pompa e circunstância o “melhor do mundo”.

O maior parque do concelho famalicense espera este domingo, dia 5 de junho, a visita de largas centenas de crianças, que prometem celebrar com alegria e muita animação o Dia Mundial da Criança.

O dia promete ser longo e bem divertido, com a dinamização de inúmeras atividades gratuitas promovidas pelas várias entidades que se associaram à autarquia famalicense para a celebração desta data tão especial, quer para miúdos, quer para graúdos.

O grande destaque da iniciativa vai para a realização de um “Mega Piquenique”, entre as 12h30 e as 14h30, e ainda para o espetáculo “Planeta Limpo”, a partir das 18h00, da autoria do músico Filipe Pinto, que em 2010 se tornou conhecido depois de ter vencido o concurso televisivo “Ídolos”.

Dança, música, artes plásticas, teatro, jogos, olaria, artes marciais, leitura e escrita criativa são apenas algumas das iniciativas que vão animar o “Parque dos Sonhos” ao longo do dia do próximo domingo, entre as 10h00 e as 19h00.

Refira-se ainda que à semelhança do ano passado, as comemorações do Dia Mundial da Criança em Vila Nova de Famalicão não se limitam ao Parque da Devesa, nem ao dia 5 de junho. Ribeirão, Riba d’Ave e Joane recebem também ao longo desta semana várias iniciativas comemorativas da data, transformando Famalicão numa autêntica “Cidade dos Sonhos”.

Mais informações aqui.


]]> http://www.famalicao.com/_electro_instaladora_de_bairro_40_anos_de_saberfazer </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104367&h=e825a" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Conhecer a Electro Instaladora de Bairro é entrar no universo da robótica e da tecnologia de última geração. A empresa instalada em Bairro há já 40 anos – completa-os na próxima quarta-feira, dia 1 de junho – “contribui para que o sector da metalomecânica tenha um peso cada vez mais significativo na economia de Vila Nova de Famalicão” e é “um exemplo notável de longevidade e vitalidade de uma sociedade”.

Quem o afirma é o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. Paulo Cunha cumpriu hoje mais uma etapa do roteiro Famalicão Made IN com uma visita à Electro Instaladora de Bairro, fundada em 1976 por quatro sócios e amigos: José Maria Paiva, José Carlos Pereira, António Pereira e Vasco Pereira. A sucessão, familiar, está entretanto em curso e hoje a empresa conta também com a presença diária da segunda geração dos fundadores.

Esta história de quatro décadas orgulha António Pereira, um dos ‘patriarcas’, ao ponto de afirmar que a Electro Instaladora de Bairro “produz com qualidade o que outras não são capazes”. E concretiza: “Somos especialistas no fabrico de quadros elétricos para todo o tipo de instalações industriais e telecomunicaçõe, apresentando soluções customizadas e tecnologicamente avançadas”, que estão espalhados um pouco por todo o país e que chegam também ao estrangeiro.

Por exemplo, muitas das antenas retransmissoras das operadoras de telecomunicações têm como coração um quadro elétrico com a chancela da Electro Instaladora de Bairro. Quase tudo o que produz é para clientes nacionais que depois colocam os produtos da empresa famalicense em vários países.

Nos últimos anos o investimento realizado andou próximo dos 4,5 milhões de euros e destinou-se à duplicação da área de produção, agora com 7 mil metros quadrados. Aliás, a aposta na modernização da capacidade instalada em infraestruturas e tecnologia “tem sido decisiva para a afirmação da Electro Instaladora de Bairro no contexto nacional e internacional”, aponta o mesmo responsável.

Com 56 colaboradores, a Electro Instaladora de Bairro fechou o ano de 2015 com 3 milhões de euros de volume de negócios.

Da parte de Paulo Cunha, palavras elogiosas: “A Electro Instaladora de Bairro é uma empresa dinâmica, que aposta na inovação e na modernização. Tem uma estrutura societária estável e coesa e, muito bem, está a preparar o futuro com a presença da segunda geração”.

Algo que também a distingue é a responsabilidade social. “Esta empresa não é um corpo estranho neste meio, pelo contrário, faz parte dele e até o contagia para que a comunidade cresça”, rematou o autarca.
]]> http://www.famalicao.com/_ala_da_frente_celebra_primeiro_aniversario_com_prova_de_estado_de_jose_pedro_croft </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104297&h=f5dd8" width="146px" height="202px" border="0"/></p> A exposição “Prova de Estado”, de José Pedro Croft, inaugura, no próximo dia 4 de junho, o ano dois da Galeria Municipal Ala da Frente, em Vila Nova de Famalicão. O artista plástico que vai representar Portugal na próxima edição da Exposição Internacional da Bienal de Arte de Veneza, que decorrerá em 2017, vai passar por Vila Nova de Famalicão para mostrar cinco gravuras, cinco Prova(s) de Estado.

A Ala da Frente foi inaugurada precisamente há um ano, e para celebrar este primeiro aniversário chama a si um dos artistas mais notados da chamada geração de 80. Nesta exposição, José Pedro Croft mostra um trabalho onde, acima de tudo, se pressente o fazer intenso, a contínua procura numa entrega laboriosa, num processo artesanal que vai revelando cada prova, cada consequência, para nos afetar a atenção ao diferencial que cada resultado constitui.

José Pedro Croft nasceu no Porto em 1957. Estudou pintura na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, cidade onde reside desde a adolescência, e escultura com João Cutileiro, expondo regularmente desde 1980. O seu trabalho está representado em Portugal nas coleções do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, da Fundação EDP, da Fundação de Serralves e do Museu Berardo. No estrangeiro, as suas obras estão expostas em museus como a Fundació La Caixa, o Museu Nacional — Centro de Arte Reina Sofia, o Centro e Artes Visuales Fundación Helga de Alvear, em Espanha, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e Pinacoteca do Estado de São Paulo, no Brasil, no Banco Central Europeu e no Sammlung Albertina, na Áustria.

No texto “José Pedro Croft: Prova de Estado”, o filósofo espanhol Amador Veja afirma o seguinte: “Parece-me que o trabalho de Croft com as suas provas de estado é um testemunho muito singular da renúncia em dar por definitiva a criação. Mais parece que, no seu estado de prova contínuo, se situa esperançosamente numa criação em devir constante, num fazer com que a obra vá sendo: moldando curvas nunca vistas até então, enrugando as texturas como protesto perante razões nem claras nem distintas, incisando no cobre como o mineiro que desce a níveis cada vez mais fundos da terra, isto é, tornando contínua a sagrada conversação da palavra criadora na sua atualização sempre necessária.”

A mostra estará patente ao público, de forma livre e gratuita, durante três meses, até 17 de setembro.

Recorde-se qua a Galeria Municipal “Ala da Frente”, assim chamada pelo facto da sala de exposição se encontrar na ala da frente do Palacete Barão da Trovisqueira, e por referência à contemporaneidade e vanguardismo associados ao espaço, foi inaugurada em 30 de maio de 2015, tendo iniciado o seu percurso com uma exposição de obras de Jorge Molder. Seguiu-se Rui Chafes, o vencedor do Prémio Pessoa 2015, com a mostra “Exúvia” e ainda "Encáusticas" de João Queiroz.

FICHA TÉCNICA
Título da exposição - "Prova de Estado"
Autor – José Pedro Croft
Data: 4 de junho a 17 de setembro
Horário: Terça a Sexta das 10h00 às 17h30. Sábado e Domingo das 14h30 às 17h30. Encerra aos feriados.
Entrada: Gratuita
]]> http://www.famalicao.com/_goncalo_m_tavares_comenta_comedia_francesa_em_um_livro_um_filme </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104170&h=703c8" width="303px" height="202px" border="0"/></p> O escritor português Gonçalo M. Tavares é o convidado da sessão deste mês da iniciativa “Um Livro, Um Filme”, que decorre já nesta sexta-feira, dia 27 de maio, pelas 21h30, no Centro de Estudos Camilianos, em Seide S. Miguel, em Vila Nova de Famalicão.

Para exibir e comentar, o escritor escolheu a comédia francesa “O Meu Tio”, realizado pelo cineasta francês Jacques Tati, em 1958.

Nascido em 1970, os livros de Gonçalo M. Tavares deram origem, em diferentes países, a peças de teatro, peças radiofónicas, curtas-metragens e objetos de artes plásticas, vídeos de arte, ópera, performances, projectos de arquitetura e teses académicas.

Em Portugal recebeu vários prémios, entre os quais, o Prémio José Saramago 2005 e o Prémio LER/Millennium BCP 2004, com o romance - "Jerusalém", o Grande Prémio de Conto "Camilo Castelo Branco" com "água, cão, cavalo, cabeça" em 2007, o Prémio Branquinho da Fonseca/Fundação Calouste Gulbenkain com a obra "O Senhor Valéry" e ainda o Prémio Revelação APE com "Investigações. Novalis".

Recorde-se que a iniciativa “Um Livro, Um Filme” decorre desde 2006 e conta todos os meses com a presença de uma figura da cultura e das artes para apresentar um filme, preferencialmente baseado numa obra literária. A iniciativa é de entrada livre.
]]> http://www.famalicao.com/_famalicao_vai_premiar_merito_desportivo </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104126&h=cebe1" width="304px" height="202px" border="0"/></p> No próximo dia 9 de outubro, Vila Nova de Famalicão vai conhecer os seus “Famalicenses D’Ouro”, naquela que será a primeira Gala do Desporto promovida pela Câmara Municipal. Homenagear os diferentes atletas, associações e clubes do concelho que na última época se destacaram pelos resultados de mérito nacional e internacional é o principal objetivo da iniciativa.

O evento foi apresentado publicamente na passada sexta-feira, dia 20 de maio, numa conferência de imprensa realizada precisamente no local que em outubro será palco da cerimónia – o Pavilhão Municipal.

Para o vereador do Desporto da autarquia, Mário Passos, a realização desta gala “é o interpretar dos sentimentos e vontades dos dirigentes, atletas e praticantes de desporto do concelho, cujos feitos têm elevado o nome de Famalicão”.

E acrescenta: “queremos que as nossas crianças façam cada vez mais desporto nas associações do concelho. Queremos incutir uma cultura de sucesso na sociedade famalicense e esta gala vem dar a conhecer o rosto dos nossos campeões”.

No lançamento do evento, marcada pela apresentação do galardão “Famalicense D’Ouro”, estiveram também presentes dois dirigentes desportivos cujos clubes conquistaram, este ano, títulos a nível nacional. Falamos do presidente do Atlético Voleibol Clube, Rui Martins, e da Diretora Desportiva do Futebol Clube de Vermoim, Natália Ribeiro, que vêem com satisfação a realização desta iniciativa.

“Esta gala vem dar mais relevância à importância que o desporto tem na vida dos famalicenses e para os atletas será o reconhecimento público da excelência do seu trabalho, do esforço que fazem diariamente para serem cada vez melhores e uma motivação extra para que continuem a ser modelos na nossa sociedade”, disse Natália Ribeiro.

“Associação/Clube Desportivo do Ano”, “Dirigente do Ano”, “Treinador do Ano”, “Atleta Revelação do Ano”, “Árbitro do Ano”, “Evento Desportivo do Ano” e “Prémio Excelência” são as sete categorias a votação, cujos vencedores serão escolhidos por um painel de jurados composto por 14 individualidades ligadas ao mundo do jornalismo. Para além dos “Galardões do Júri” serão ainda entregues os “Galardões dos Campeões” que serão diretamente atribuídos a todos os atletas e equipas que na época desportiva em questão, tenham vencido competições de nível internacional e/ou nacional.

Refira-se ainda que para receberem o troféu todos os atletas, clubes e associações terão de apresentar a respetiva candidatura ao prémio até ao dia 31 de julho, mediante preenchimento de formulário disponível no Portal do Município, aqui.
]]> http://www.famalicao.com/_famalicao_quer_criar_corredores_naturais_nas_margens_dos_rios_2 </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104141&h=e0ce7" width="304px" height="202px" border="0"/></p> A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão quer criar corredores naturais e ecológicos nas margens dos rios que atravessam o concelho, respeitando e valorizando a fauna e a flora existentes. “Queremos recuperar os antigos caminhos de pescadores, tornar os rios visitáveis e permitir à população usufruir destas magníficas paisagens, sem ferir o ecossistema existente”. O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, apresentou, desta forma, o novo projeto municipal “Os Nossos Rios”, que tem em vista a requalificação fluvial no concelho.

No passado sábado, cerca de 100 voluntários deram o pontapé de saída para o arranque do projeto, com uma ação de limpeza que decorreu no açude do Romão, em Nine. Para além do presidente da Câmara Municipal, estiveram presentes o vereador do Ambiente, Pedro Sena, o diretor da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Pimenta Machado e ainda o engenheiro ambiental Pedro Teiga, que explicou a importância e a função da vegetação existente nas margens do rio.

O projeto promovido pela autarquia em colaboração com a APA tem como principal objetivo a requalificação e reabilitação dos rios e das margens ribeirinhas, envolvendo a população em ações de sensibilização e educação para a limpeza, preservação e manutenção dos espaços.

“É um projeto envolvente e convocante, onde todas as pessoas e instituições são chamadas a participar”, afirmou Paulo Cunha, relembrando a importância da figura dos guarda-rios. “É fundamental que as pessoas tenham o cuidado de serem zeladoras dos rios, assumindo elas próprias o papel de guarda-rios, agora num contexto de voluntariado e de responsabilidade cívica”.

Para isso, a autarquia vai avançar com um conjunto ações de sensibilização e educação ambiental junto dos proprietários e restante comunidade para a sua responsabilidade em cuidar das margens seguindo as boas práticas necessárias e também incentivar a comunidade a fiscalizar e preservar os rios.

Para já a autarquia vai iniciar um conjunto de trabalhos de requalificação das linhas de água e margens ribeirinhas. “Será um processo para muito anos, que irá envolver muitas gerações de famalicenses, mas que queremos avançar desde já”, sublinhou.

Visivelmente satisfeito com a adesão da população à iniciativa, o autarca mostrou-se confiante no sucesso do projeto, ainda mais, porque existem alguns sinais positivos que começam agora a revelar-se. “O facto de se terem descoberto lontras no rio Este, significa que estamos no bom caminho e dá-nos o incentivo para continuarmos a preservar e a cuidar dos nossos rios”. De resto, Paulo Cunha, começou já este trabalho plantando uma árvore ribeirinha, um Fraxinus angustifolia (nome comum: Freixo angustifólia), que batizou de Açude do Romão.

Também Pimenta Machado plantou uma árvore da mesma espécie, que apelidou de APA, e salientou “a importância da qualidade da rede hidrográfica” para que as pessoas possam usufruir dos rios. “Neste momento, temos bons indicadores que nos dizem que a água tem mais qualidade. No entanto, este é um trabalho exigente e difícil que é para continuar”, referiu.

Por sua vez, o presidente da Junta de Freguesia de Nine, Paulo Oliveira, realçou que “o Açude do Romão foi já um local muito frequentado pela população”, por isso, é com bons olhos que vê a reabilitação deste espaço. “Este é um excelente projeto para a valorização das freguesias”, acrescentou.

Refira-se que o concelho de Famalicão é atravessado pelos rios Este, Pelhe, Pele e Ave.
]]> http://www.famalicao.com/_seara_tem_novo_plano_de_expansao_para_diversificar_oferta </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104152&h=de980" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Com uma história de 42 anos, a Carnes Seara é uma das empresas que fazem de Vila Nova de Famalicão um dos mais relevantes municípios do país no sector agroalimentar. A forte implantação desta atividade económica no concelho é o principal motivo para a importância da criação de um Centro de Competências do Agroalimentar que Paulo Cunha voltou hoje a reivindicar, por ocasião da visita àquela empresa no contexto do roteiro Famalicão Made IN.

“Em Vila Nova de Famalicão está a formar-se o futuro cluster agroalimentar de Portugal graças ao contributo de empresas de referência nacional e internacional, altamente competitivas e tecnologicamente avançadas. Esta é uma área industrial em franca expansão, pelo que o país deve dar a melhor atenção a esta nossa bem fundamentada ambição”, disse.

Tome-se a empresa de Requião, hoje visitada, como exemplo. Especializada no abate e na transformação de suínos, a Seara prepara-se para investir 2,5 milhões de euros para modernizar e expandir a área de produção e assim corresponder ao aumento esperado do volume de produção – isto depois de há dez anos ter realizado um forte investimento em novas instalações, atualmente já com 19 mil m2.

Os objetivos deste projeto de investimento, que a Câmara de Famalicão já declarou como de interesse municipal ao abrigo do regulamento Made 2IN, por causa dos empregos diretos e indiretos que vão ser criados, estão definidos. “Passam por aumentar a produção em cerca de 20 por cento, ganhar novos mercados e desenvolver novos produtos”, explicou o administrador Fernando Oliveira, a segunda geração da família na gestão da empresa, acrescentando que a estratégia desenhada permitirá criar 40 novos postos de trabalho.

A Seara exporta para Angola, Moçambique, Cabo Verde, Espanha e França e prevê reforçar a importância das exportações – que representam 13 por cento do volume de negócios.

A nova área de produção estará concluída no início de 2017 e ficará equipada com tecnologia de ponta para “garantir a melhor qualidade e uma resposta eficaz aos desafios do mercado global”, apontou ainda o empresário.

O sucesso da Seara, fundada em 1974 por Francisco de Oliveira e Maria Leonor Seara, mede-se também pelos números que contabilizou em 2015: 31 milhões de euros em volume de negócios e 17 mil toneladas de produtos comercializados, a que acrescem 200 colaboradores e mais de 800 clientes.

Paulo Cunha referiu-se à Seara como uma empresa “dinâmica e arrojada, que aposta na inovação e produz de acordo com padrões de excelência”. O Presidente da Câmara elogiou a determinação dos seus gestores para realizar este novo investimento, congratulando-se com o momento áureo que a empresa atravessa. “O seu crescimento reflete a boa organização, o dinamismo e o saber acumulado de quem a dirige”, concluiu.
]]> http://www.famalicao.com/_requiao_juntou_adros_e_ganhou_centro_civico_de_excelencia </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104117&h=9f3e6" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Foram precisos três anos para requalificar os 10.000 metros quadrados de terreno que fazem parte do adro paroquial e do adro da freguesia de Requião mas valeu a pena. Requião ganhou um centro cívico como nunca teve e os dois espaços até há pouco separados por um muro constituem agora uma unidade arquitetonicamente harmoniosa, aprazível e disponível para a fruição pública e para o culto religioso.

A satisfação pelo resultado final da obra ficou bem vincada na cerimónia de inauguração que decorreu sábado, 21 de maio, onde marcaram presença o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, o Arcebispo Primaz de Braga, Dom Jorge Ortiga, o Presidente da Junta de Freguesia, João Pereira, para além das demais entidades civis e religiosas locais e à qual se associaram um grande número de requianenses.

A intervenção implicou um investimento municipal superior a 300 mil euros e para além da requalificação dos adros implicou a construção de um parque de estacionamento público e a retificação e valorização da estrutura viária paralela com soluções integradas na valorização e harmonia do centro cívico, que integra ainda no conjunto a junta, a escola, o cemitério e o centro de saúde. Cereja em cima do bolo, o cacho de uvas em inox tamanho XXL colocado no centro da rotunda de acesso a todo o conjunto, simbolizando a identidade e a alma da freguesia. As vinhas envolventes, que fazem parte da rota dos vinhos verdes, explicam bem a razão de ser da escolha.

“Requião ganhou um espaço de excelência para as pessoas de encontrarem e aprofundarem o sentimento comunitário. Concluímos um desafio, mas não concluímos o processo”, destacou o Presidente da Câmara dizendo que é preciso agora dar vida àquele espaço com dinâmicas socioculturais para as pessoas. E a Câmara não foge à responsabilidade: “queremos dinamizar estes espaços, aproveitando e potenciando o investimento feito”, disse Paulo Cunha.

O Presidente da Junta de Freguesia era um homem naturalmente contente pela “concretização de um sonho”. “Demorou mas temos agora dos mais bonitos adros do concelho”, disse João Pereira destacando a maré positiva que atravessa a freguesia nesta altura “com importantes obras infraestruturais a decorrer”.

Também o Arcebispo Primaz de Braga era um homem satisfeito pela solução de harmonia encontrada através desta intervenção e que valorizou tanto a propriedade da paróquia como a propriedade civil. “Foi o resultado de um espirito de colaboração exemplar que importa enaltecer para que se repita em muitos lados”, disse Dom Jorge Ortiga.
]]> http://www.famalicao.com/_famalicao_ao_lado_dos_alunos_e_das_familias </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104106&h=2816f" width="303px" height="202px" border="0"/></p> A decisão anunciada pelo Ministério da Educação de impedir a abertura de novas turmas de início de ciclo (5.º, 7.º e 10.º anos) atinge todas as escolas com contratos de associação que fazem parte da Rede Local de Educação e Formação de Vila Nova de Famalicão – Cooperativas de Ensino Didáxis de Riba d’ Ave e S. Cosme, Externato Delfim Ferreira, de Riba d’ Ave, Externato Infante D. Henrique AlFACOOP, de Ruilhe (Braga) e o Instituto Nun'Alvres, das Caldas da Saúde (Santo Tirso).

É uma medida unilateral do Governo que vai destruir a harmonia da rede educativa concelhia e afetar a vida de muitos milhares de famílias famalicenses que já tinham o próximo ano letivo devidamente planeado, de acordo com uma tradição histórica de boas práticas com mais de 40 anos, impulsionada e motivada pelo próprio Estado.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão lamenta assim esta decisão da Administração Central que a poucos dias do fecho do final do ano lança a confusão, a dúvida e a angústia em milhares de cidadãos famalicenses. É caso para dizer: não havia necessidade!

Como sempre, a Câmara Municipal está e estará ao lado da população e vai de imediato encetar todos os esforços necessários para procurar garantir as condições para que a nova realidade imposta pelo Governo funcione com normalidade e para que seja assegurada a permanência do ensino de qualidade no concelho. Há muitos anos que Vila Nova de Famalicão é reconhecido como uma referência nacional na Educação pelas boas práticas de todas as escolas que integram a sua rede – públicas e com contrato de associação. Temos um registo histórico de valorização e de potenciação do trabalho de todas elas. Dentro das suas competências, o município tudo fará para manter essa bitola e para repor o mais rapidamente possível a normalidade no sistema educativo famalicense.



]]> http://www.famalicao.com/_presidente_da_republica_vai_condecorar_empreendedor_famalicense_emigrante_em_franca </p><img src="http://www.famalicao.com/op/image/?co=104038&h=de575" width="304px" height="202px" border="0"/></p> O famalicense Manuel Faria foi para França com a família aos 12 anos, em 1974. Aos 16 começou como aprendiz de pintor de decoração e aos 22 já era dono da empresa. Depois, foi sempre a empreender, tanto nos negócios como na vida cívica, valorizando a comunidade portuguesa em Paris e criando espaços para a sua afirmação. No próximo dia 10 de junho, Dia de Portugal, Manuel Faria será um dos quatro condecorados pelo Presidente da República em Paris como empresário de mérito.

O empresário foi recebido esta semana nos Paços do Concelho da sua terra natal pelo Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que o felicitou pela homenagem que o país lhe vai prestar e à qual “o Município de Vila Nova de Famalicão se associa pelo percurso de vida exemplar que dignifica e valoriza Portugal e a comunidade portuguesa além-fronteiras” refere o Presidente da Câmara Municipal.

Manuel Faria nasceu em 1963 na Vila de Riba d’Ave e foi empresário em Paris durante quase 30 anos na construção civil, sobretudo na área da decoração. Construiu e financiou, entre outros projetos, a Casa de Portugal em Plaisir, a Casa do Benfica em Paris e as novas salas da Residência André de Gouveia. Este ano foi já considerado um dos portugueses de valor pela Lusopress.

“Os bons exemplos são um farol para a nossa comunidade, ancestralmente reconhecida como uma terra de gente empreendedora, e o trajeto socialmente comprometido e responsável de Manuel Faria é um muito digno exemplo”, refere Paulo Cunha.
]]>